Buscar
  • webrazil

Parte das contas de luz sobe até 50% durante a pandemia



Parte dos consumidores de alguns estados do Brasil registrou aumentos acima da média, por vezes em 50%, no valor da conta de luz neste período de quarentena contra o Coronavírus. Casos com aumentos nesse índice foram relatados em Minas Gerais.


A mudança no processamento dos dados é uma das explicações, pois temporariamente as empresas poderão variar o período das leituras ou calcular o consumo com a média dos últimos 12 meses. São alternativas permitidas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para evitar exposição de leituristas e clientes ao vírus.

Não há, por enquanto, um reajuste de tarifas, adiado devido à pandemia. Conforme já informamos nesse blog, no entanto, um empréstimo concedido às empresas do setor elétrico deverá impactar as contas a longo prazo. Neste momento, o consumidor dependente das companhias elétricas pode optar por fazer a sua própria leitura do relógio de luz, verificando os números, tirando foto e enviando para a empresa em até cinco dias antes do vencimento. Informações a respeito devem ser obtidas junto aos atendimentos virtual e telefônico das distribuidoras.

Audiência pública


Em Minas Gerais, em uma audiência na Assembleia Legislativa, foi relatado que milhares de consumidores em todo o Estado reclamaram de aumentos de 50% em suas contas de energia em abril. Houve um caso específico com acréscimo de 720%.

Segundo o jornal "O Estado de Minas", no encontro a representante da Cemig, empresa de energia do Estado, informou que diante de discordâncias com o valor, o consumidor pode pedir revisão. A companhia nega aumento de tarifa, e considera que a variação de período de faturamento do consumo possa ter resultado em alguns valores inesperados, além de outros fatores como mudança nos hábitos de consumo ou taxas municipais.


Audiência pública em Minas Foto: Willian Dias/Almg

Conforme o site da Assembleia, a Cemig considerou que os casos de aumento significativo serão analisados um a um e não são maioria. Confirmou também que, no final de março, optou por fazer uma média dos últimos 12 meses para quatro blocos de consumidores, ao invés da leitura nos imóveis.

Marcelo Rodrigo Barbosa, coordenador do Procon Assembleia, cobrou maior transparência nas informações das contas e melhores esclarecimentos sobre a possibilidade do consumidor fazer a autoleitura. Pediu ainda que a Cemig não registre os inadimplentes do atual período nos sistemas Serasa e SPC.

Mudanças

No Paraná, segundo o governo do Estado, a companhia Copel também confirmou contas com valores superiores, mas disse que a situação é ocasional e decorre de alteração temporária na rotina de leitura - devido também à adoção cada vez maior de redes elétricas inteligentes nas residências.


Houve mudanças em datas de vencimento e em alguns casos foi considerado um período maior que 30 dias, com aviso na fatura. A empresa trata a situação como excepcional e diz que não se repetirá.

A distribuidora diz que essas situações são contempladas e reguladas pelo artigo 84 da Resolução 414/2010 da Aneel e que está aberta a negociar com consumidores.


Opção sustentável


Para quem quiser gerar sua própria energia, a fonte fotovoltaica é a opção que mais cresce hoje no Brasil, mesmo sob efeitos econômicos da crise do Coronavírus.

Além de sustentável, a energia solar ajuda a diminuir em até 95% os valores das contas de luz.


#EnergiaSolar #Fotovoltaico #ContasdeLuz #EnergiaElétrica #Pandemia #Coronavírus #Sustentabilidade #EnergiaRenovável #WeBrazilEnergy

25 visualizações
  • Branca ícone do YouTube
logo_we_brazil_energy (1)2.png